quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Temporal de Amor

As pessoas ficam naturalmente mais bonitas, mais bem dispostas e mais tolerantes quando estão apaixonadas. Não é que haja estudos que apoiem esta ideia, mas também não os há contra. Não há alfas de Cronbach a serem definidos nem tão-pouco há referências bibliográficas a citar. A menos que a minha experiência se possa considerar como tal. Ainda assim, ninguém se preocupa em estudar isto, uma vez que quando estamos apaixonados só pensamos no objecto dos nossos sentimentos, quando não estamos estamos demasiado deprê para pensar em pensar em amor.
De qualquer das maneiras, devia ser decretada uma lei onde se autorizassem licenças como as de maternidade para as pessoas que se apaixonaram - porque, no fundo, o princípio é o mesmo usado com as recém-mamãs/papás: estão demasiado ocupados a pensar naquele(s) que deixaram em casa para estarem concentrados no trabalho.


You Give Love a Bad Name e a Diana foram as principais responsáveis por isto.

5 comentários:

miguelT disse...

voto a favor dessa licença para apaixonados! não há produtividade que resista...

anastomose disse...

Oh, eu só concordo porque ainda sou um híbrido de estudante com desempregada :D

sarovsky disse...

Bueniiiisimo xD Claramente. Só antevejo um problema: e aquela malta que se diz apaixonada para toda a vida (ou "desde sempre")? Ficam reformados por "apaixonadez"? xD

miguelT disse...

eu não estava a gozar. estava a dizer que a produtividade baixa quando se está nesse estado. não há condições para trabalhar...

acabaste de arranjar uma excelente teoria :)

anastomose disse...

Não: as pessoas quando se tornam pais/mães também não ficam de licença pró resto da vida! São só uns diazitos :D